2 ANOS E 3 MESES… Desabafo!

221898_139831069422057_4537833_n

 

Fazia tempo que eu não escrevia posts mensais sobre isso… Por tantos fatores, mas hoje resolvi fazer uma coisa que já quero há muito tempo… Falar sobre o que aconteceu, porque as pessoas tem imaginação fértil e já me senti um lixo sendo acusada (informalmente, claro) de negligente e isso, definitivamente eu não fui…

Me mudei para os EUA com meu filho único Igor de 3 anos e 10 meses por conta da profissão do meu marido, ele é lutador de MMA, lá o sonho parecia mais perto. Vendemos tudo que tínhamos aqui, tudo mesmo, fomos embora com duas malas e um sonho… Não tínhamos um local para morar definitivo assim que chegamos, pois as coisas se ajeitam aos poucos em situações como essa, então, ficamos hospedados na casa do dono da academia onde meu marido treinava diariamente, família com dois filhos, um de 12 e um de 10 anos, para o Igor foi a glória, ele convivia com os meninos e aprendia rápido, já soltava umas frases em inglês rsrsrsr… Claro que passávamos por dificuldades, mas tínhamos um ao outro. Desde que me casei com Vitor, decidi buscar esse sonho ao seu lado e foi isso que fizemos e fazemos até hoje…

Na manhã do dia 20 de junho de 2011, acordei cedo e fui correr, quando voltei meus amores ainda dormiam, preparei o café da manhã deles, passamos a manhã juntos, almoçamos e assistimos um filme os três, grudadinhos no sofá! Nessa época eu havia acabado de criar esse Blog, de lá, vendia maquiagens para as brasileiras, uma forma de tentar ajudar na renda já que não trabalhava ainda. Assim que o filme acabou, Vitor, meu marido, se ajeitou para o treino, isso eram 15:00, se despediu e partiu, mas antes, ele deixou 5 biscoitos para o Igor, que comeu ao meu lado no sofá… Só que nós não dormíamos na casa principal, lá, apenas usávamos a cozinha e a sala, dormíamos na casa da piscina, como uma peça com quarto e banheiro fora da casa, lá era nosso canto, dormíamos os 3 no chão. Assim que Igor acabou de comer os biscoitos que papai deixou, ele pediu mais e essas guloseimas (dele no caso) ficavam guardadas no quarto de fora, onde dormíamos… Ele me pediu:  “posso buscar mais biscoitos?” eu respondi que sim, mas que viesse rápido…

Foi a última vez que vi meu filho com vida…

Dei falta dele uns 5 ou 6 minutos depois… Em um sobressalto, pulei do sofá e disse mentalmente: “a piscina!’ Mas já era tarde…. Da porta onde eu avistava a piscina, não pude ver o corpo dele lá dentro, mas vi seu par de chinelos boiando e tinha a certeza que ele estava lá… Não pensei, apenas pulei… Eu não sei nadar, mas me joguei dentro daquela água e quando abri os olhos, vi meu filho de bruços já no fundo… Em milésimos de segundo pensei: “isso é bom, se está no fundo acabou de cair, posso salvá-lo” puxei ele com todas as minhas forças para fora da piscina e quando olhei para ele só conseguia gritar a DEUS “não, não, não, meu filho não!!” Ele estava azul… Com os olhos semi cerrados e sem nenhuma reação… Em uma tentativa desesperada de salvar meu filho, apliquei as massagens cardíacas e a respiração boca a boca, tudo isso ao mesmo tempo que ligava para meu marido aos gritos… Gritos esses que jamais consigo esquecer o som, o som da minha própria voz… No mesmo instante Vitor acionou o 911 e eu continuei ali, de joelhos, sozinha em cima daquele que era tudo que eu tinha na vida, meu único e precioso filho, tentando com todas as minhas forças fazer ele ter uma reação que fosse… Sem sucesso, peguei ele no colo e saí pelas ruas do condomínio gritando por ajuda, foi quando um casal parou e aplicou as mesmas tentativas que eu já havia feito, nesse momento a ambulância chega e imediatamente eles constatam a gravidade e aplicam choques sobre o pequeno peito dele… Sem sucesso… Como uma tentativa de último recurso, aplicam uma injeção de adrenalina em seu pequeno coração e conseguem poucos batimentos… Nesse momento Vitor chega e eu jamais vou esquecer a cena do meu marido de joelhos no asfalto chorando e dizendo “nosso filho não, nosso filho não”.

Ali começou uma saga de 4 dias…

Igor foi levado para o melhor hospital de Boca Raton, teve acesso aos melhores especialistas, exames, recursos que vocês possam imaginar. Durante esses 4 dias a comunidade brasileira da cidade se comoveu e passamos a receber mensagens e visitas de pessoas que nunca havíamos visto, enquanto isso, pelo facebook (única forma de comunicação com nossos familiares) acontecia a maior corrente de orações que já presenciei…  Mas não somos nós que decidimos nada, na verdade, não somos nada… Na noite do dia 23, as 3:00 da manhã, eu fui até a UTI e segurei a mão dele ainda quente e disse: “meu filho, eu e papai vamos sofrer muito sem você aqui, mas se você precisa partir, vá…” Fiz isso porque queria meu filho perfeito e feliz, livre e sabia que naquela vestimenta carnal isso não seria mais possível… Na manhã do dia 24/06/2011 dia em que ele faria 4 anos, ele partiu…

O que ele nos deixou? Ah… tantas lições, tanto amor, tanta força, tanta paz…

Enterrei meu filho lá, pois na época era inviável trazê-lo para o Brasil e assim foi feito… Eu vi meu filho pela última vez dentro de um caixão branco, uma cena que jamais sai dos meus pensamentos…

Os meses que se seguiram foram de anestesia para nós e nossa família e a pior sensação que tive foi  desembarcar no Brasil com as mesmas malas, mas sem o que levei de mais precioso… Meu filho…

Hoje completam 2 anos e 3 meses que tudo isso aconteceu, eu tive a Nina, nosso renascimento, nossa alegria e vida! Hoje eu sorrio novamente, voltei a viver, mas posso dizer que não existe um dia em minha vida que toda essa cena não passe como um filme para mim… Eu choro escondida, eu não demonstro minha dor, porque eu decidi viver a minha vida, da melhor maneira possível, mas sem jamais deixar a memória dele partir, por isso eu escrevo, por isso desabafo com vocês, porque essa é minha história, minha vida, muito viva aqui dentro!

Eu falo do Igor como se ele estivesse aqui, quando vejo algo que sei que ele iria gostar, quando vejo um garoto parecido com ele, quando passo pelo biscoito na gôndola do supermercado, mas ninguém vê isso, só eu e meus pensamentos…

Ao passar por uma experiência dessa você é transformada para sempre e de uma forma brutal! O mundo passa a ter outro sentido e a vida muda para sempre… Eu sei que estarei velhinha chorando de saudade, porque para uma mãe, o tempo não passa…

Minha dor não é maior que todas, eu não sou melhor que ninguém, essa é apenas a minha história!

E quero terminar esse texto dando sim uma indireta: “Antes de me julgar, venha viver a minha vida, andar os meus passos e chorar a minha dor, se você aguentar, pode falar de mim.”

A você Igor querido, continuo mandando todo amor que existe em mim, na certeza que nosso momento vai chegar, que juntos ainda vamos descobrir os mistérios dessa dura prova! Você vive querido, tenho certeza que muito feliz e evoluído, por que aqui nesse plano é onde passamos nossas provas, aí no seu plano é a vida real! A morte é apenas a passagem de um mundo para outro, logo nossos mundos se juntarão, enquanto isso não acontece, eu faço o meu melhor, como se você estivesse aqui, porque sei que você gostaria assim…

Te amo para sempre!

 

215562_105685519517356_2370394_n

 

Anúncios

Publicado em setembro 24, 2013, em Minha vida. Adicione o link aos favoritos. 231 Comentários.

  1. NOSSA! NÃO TEM PALAVRAS…………..É UMA LIÇÃO DE VIDA PARA MUITOS QUE VIVEM A RECLAMAR………..BJS

  2. Comecei a te seguir no insta a pouco tempo e graças a vc estou mudando meus hábitos alimentares, porém mais que isso pois cada dia que passa admiro mais sua fé, força e perseverança em viver um dia de cada vez. Quem vê o sorriso no seu rosto não imagina o tamanho da sua dor. Vc é uma grande mulher, Paula! Que Deus possa te guiar e te dar forças para essa longa e árdua caminhada que é a vida, que numa parte sei que ele já aliviou sua luta e essa parte tem nome… se chama NINA!

  3. Amiga, essas pessoas acusadoras, ignore-as. Não sabem o que é essa dor imensa. Nós mães, todas, todas sem exceção, encontramos uma forma de nos culpar, “e se isso… aquilo…”, até a mim amiga, minha filha se foi de broncopneumonia, ouvi informalmente indiretas de como se não estivesse atenta à mais detalhes da saúde dela, isso eu estando de cama (uma “visita”), mal podendo responder por mim de tanto sofrimento; sendo que minha filha era e É minha vida. Nós daríamos nossa vida por eles. Eles não sabem o que é essa dor, essa angústia. Eu comecei a perceber que as pessoas de uma forma ou de outra querem ainda acusar as mães de algum tipo de negligência, como se nós mesmas não nos acusássemos até da culpa que não temos, como diz o meu psiquiatra. Não dê ouvidos a eles, amiga. Isso são injúrias, acusadores, e estes não são os que agradam Jesus. Te amo, amiga.

  4. Que deus continue te dando força, tenho certeza que ele sempre estará ao seu lado… sempre.. estou chorando muito com a sua história.

  5. Meu Deus…que história triste!!!….nem com toda minha imaginaçao eu não consigo chegar nem perto da sua dor!!…tenho uma filha de 1 ano e 6 meses e estou pesquisando algumas escolinhas pra ela…tbm estou seguindo essa linha de nao querer piscina na escola, pq pra mãe não existe negligencia e sim fatalidades!!…sinto muito pela sua perda..que Deus esteja com a sua familia linda!!…bjs

  6. não posso e nem consigo imaginar sua dor. Tenho dois filhos e so de ler sua historia minhas lagrimas caem sem parar …
    admiro você e toda sua força, rezo todos os dias pelas mães que perderam um filho e que eu nunca passe por isso!!!
    que deus ilumine sempre sua vida e da sua família! que os espíritos de luzes estejam sempre do teu lado te dando muita força sempre!!! Que Nina , seu renascimento, tenha sempre muita saúde!!!
    parabéns Paula, pela sua força, por abrir sua vida e sua dor para tantas pessoas que você nem conhece, mas que com certeza te admiram muito.
    parabéns
    um grande beijo
    duda

  7. Paula, boa tarde!
    Seria impossível ler seu desabafo e não comentar, acompanho você no instagram em um primeiro momento apenas pelas receitas FIT, aos poucos olhando fotos mais antigas vi que você perdeu um tesouro, e hoje, estou aqui lendo como tudo aconteceu.
    Chorei bastante ao ler cada palavra escrita e sem conseguir imaginar o tamanho de sua dor, tenho uma filha de cinco anos chamada Maria Clara e nem sei como seria uma vida sem ela.
    Espero um dia, ser um espirítio tão evoluído quanto esse que você se tornou, a dor jamais passará, mas a certeza de que um dia vocês irão se reencontrar é maravilhosa, e assim descobrirão o plano de Deus no caminho de sua família.
    Sinceramente não consigo entender como alguém pode te criticar, que Deus dê luz na vida de cada uma delas.
    Obrigada Paula, mil vez obrigada, pois hoje lendo aqui sua história, me sinto uma pessoa melhor e um pouco mais evoluída. Que Deus continue confortando sua família, que Nina cresça te dando cada vez mais alegrias, e que o anjo Igor, ilumine vocês de onde ele estiver.
    Beijos

  8. oi Paula te sigo no instangram a um tempo mais nunca tinha ficado sabendo dessa historia tragica estou chocada e com as lagrimas escorrendo no rosto , pq tenho 2 filhos um de 3 anos e 6 meses e outro de 1 ano e 8 meses e por um minuto lendo sua historia imaginei a sua dor . pqeus filhos sao tudo pra mim e sei e reconheco a dor q vc passou e passa ainda . Deus conforte o seu coracao e que esse anjinho esteje nas gracas de Deus

  9. Ana Carolina Veríssimo

    Vc e um exemplo de superação! Sei a a dor nao e fácil! Deus e contigo sempre!! Continue lutando, sonhando…. Um dia vc vai encontrar esse anjo lindo! Acabei de ser mae, minha filha esta com 3 meses, e nao imagino minha vida sem ela… E nao imagino a dor q seria se ela partisse, mas Deus nos da o sustento de cda dia! E com certeza ele te segurou nesses momentos de tristezas! Vc e uma vencedora!!!!!! Te admiro!

  10. Jesus é a força e o poder que vc tem. Sem ele não teria conseguido aguentar tudo isso. Veja como Deus ama vc, te deu a Nina. Que lindo. Não ligue para julgamentos, pense, Deus sabe da sua história, da sua dor e ele, só ele, tem o direito de julgar mas isso, ele não faz, pois é bondoso e misericordioso, sabe que vc não tem culpa. Ele ama vc demais. Parabéns! Muito fã.

  11. Me emocionei muito com sua história, meus olhos não puderam se render as lágrimas!!!
    Força a família.

  12. Querida Paula, moro aqui na Florida e na epoca do acidente acompanhei de longe o seu sofrimento, a sua angustia. Chorei muitas vezes por ver seu sofrimento e pelo Igor, na epoca a minha filha maior era da mesma idade dele. Tinha tanto medo de perder minhas filhas…….sofria demais por ter medo. Nunca fui te visitar pois eu mesma nao aguentava de dor, a dor da sua perda. Fico tao feliz de vc ter dado conta de desabafar, contar com detalhes como foi tudo, deixar as pessoas saberem a realidade. Fico muito feliz que vc tem a Nina agora, para poder te dar bastante amor. Continue sendo esta guerreira que vc sempre foi e inspiracao para nos mulheres 🙂

  13. Que triste que Deus continue te confortando e te dando forças

  14. Depoimento mais lindo que já vi na vida. Parabéns mãe, por toda essa força. Você é uma guerreira.

  15. Olá Paula, conheci seu blog ontem através do perfil da Pamela Ferrari, e quando li sobre seu filho senti um aperto enorme no coração pq só quem é mãe sabe o quão precioso esses pequeno são para nós. Deus é maior que tudo e sabe de todas as coisas, só passamos por provas que ele sabe que conseguiremos aguentar. O recado que quero te deixar é, depois de ter passado por várias fases do seu luto e sofrimento, nesse momento só agradeça a Deus por suas maravilhas e que ele te conforte por todos os dias de sua vida. E que você olhe para essa pequena princesa que veio em sua vida, como uma benção de Deus. Super beijo.

  16. Paula…
    te sigo ha alguns meses com o intuito de emagrecer e ter uma vida mais saudável.
    Quando vi um dos seus posts, triste, lamentando e deixando a saudade do seu filho. Me emocionei.Rapidamente procurei todas as publicaçoes que explicasse o que havia acontecido e finalmente cheguei ate aqui.
    chorei quando li e nao pude deixar de escrever pra vc, meus sentimentos, o que ate entao nunca havia feito.
    você e uma mulher guerreira, muitos acontecimentos sao inexplicaveis em nossa vida, nos perguntamos porquê eu, mas os escolhidos são os fortes, os que irão superar.
    O maior erro da vida seria se você seguisse se sentido culpada, nao deixe que as pessoas julguem sua vida.
    Te admiro muito, agora muito mais que antes, e mando toda energia positiva para sua família. Fica com Deus. Forte abraço. Lis.

  17. Impossivel não chorar com suas palavras. Tenho um filho de um ano e lendo seu post , me coloquei no seu lugar, senti uma dor e um aperto tão forte no peito que quase não consigo terminar de ler. Com ctz vc é uma pessoa evoluida.

  18. Nossa, que nó na garganta, que dor que estou sentindo… Por alguns instantes estou tentando imaginar sua dor, mas sei que não conseguirei sentir… Pois dói só de imaginar. Por isso estou agora, rezando por você e por sua família, para que Deus esteja sempre com vocês no colo, acalmando o coração de vocês. E nunca, nem por um segundo sinta-se culpada… Deus sabe de tudo!!! E agora eu o que eu queria era poder te dar um abraço, mesmo sem te conhecer. Tenhos 3 filhos e seu desabafo foi fundo no meu coração. Fique com Deus!!!

  19. Paula, nem sei o que dizer, estou emocionada com sua história, que posso imaginar que não foi ,não está sendo e não será fácil, e essa dor só você e Deus pra saber o tamanho..Sou mãe também e posso imaginar a dor de perder um filho, admiro sua garra, vontade de viver apesar de tudo, que como você disse a vida precisa continuar.. Fique com Deus, e pode ter certeza que seu filho amado está em um bom lugar. 😦

  20. Jéssica Araújo

    Paula que Deus sempre te ilumine e te der forças para continuar. Admiro muito você!

  21. Luciano Lattuca de Souza

    Paula, hoje dia 28/04/2014, vi à sua história sendo contada pelo Vitor em breve palavras no programa da Globo, e fui levado a procurar algo sobre vocês na net, e cá estou, sou solidário a sua dor, pois não como explicar quando essa inversão natural da vida acontece, ou seja, enterramos nosos filhos, pois uma mãe que perde um filho nem nome tem, por isso viva pelo Igor, pela sua filha…Faça coisas que ele gostava de fazer é uma maneira de mantê-lo vivo!! Pois ele com certeza vive e viverá sempre em vocês!!! Força, DEUS é conosco!!! Fica em paz…Chorar escondida como você diz é normal, mas chore de saudades, de amor!!! Paz e amor!! Luciano Lattuca de Souza….Vila da Penha-Brasil-RJ.

  22. Oi Paula, eu te sigo no IG faz um tempo, e somente hoje (9/5/2014) conheci o seu blog. Por coincidência, tenho uma filha que nasceu no mesmo dia do seu menino, só que ela nasceu um ano antes. E a minha filha sempre foi uma criança fraca de saúde. Vivia doente. Eu e meu marido passamos vários momentos difíceis com ela. Teve uma vez que ela ficou internada e nem os médicos sabiam exatamente o que ela tinha. Todos os dias eu rezava, para que tudo fosse apenas uma fase. E não conseguia me imaginar vivendo sem ela. E rezava todos os dias para que tudo melhorasse. Foram 5 anos de lutas. Hoje graças a Deus ela está bem melhor. Do jeitinho dela, batalhando, mas está bem melhor. Sei que a minha história não tem nada a ver com a sua. Confesso que não para de escorrer lágrimas dos meus olhos depois do que eu li acima. Mas você ganhou uma admiradora. E como mãe, acho que posso entender um pouco dos seus sentimentos. Sei que nada preenche a perda de um filho, nunca passei por isso… Mas, aprendi, com você que todos os momentos com os nossos pequenos, são valiosos. Não se sabe o minuto seguinte, o que virá. Não acho negligência o que aconteceu com você. Simplesmente, aconteceu. E eu como mãe, sei que as vezes não podemos controlar ou vigiar 24 horas por dia a todo instante os nossos pequenos. Você tem uma família linda. Você é uma mulher linda, forte e batalhadora. E tem um anjo lindo, que lá do céu, está te olhando e está do seu lado sempre. Me emocionei muito com a sua história de Vida, pois também moro fora do Brasil, sei como é. Não é fácil. E a coincidência dos nossos anjos terem nascido no mesmo dia. Me identifiquei. Que Deus abençoe você e a sua linda família.

  23. Oi Paula
    Encontrei seu site por acaso. Estou emocionada com tudo o que li. Tenho dois filhos, o mais velho é especial. Realmente não consigo amaginar a sua dor e essa enorme saudade! Admiro sua coragem para se abrir aqui! Um beijo no seu coração e no seu filho que esta em um lugar seguro e um dia vcs irão se reencontrar

  24. Muita força minha querida, estou gestante de uma menina, e tenho um garotão de 9 anos… Não sei o que faria se perdesse um deles… Não sei se enlouqueceria, ou se seria forte o suficiente para seguir… Só sei que você, sem sombra de dúvidas, é muito forte e guerreira! Admiro mulheres assim… São essas mulheres que o mundo esta precisando! Me comovi bastante com sua história, e fico sem acreditar que alguém ainda possa te julgar. Não te conheço, mais saiba que você ganhou o meu respeito, admiração e oração. Fica bem!!!! Um super beijo, Thaysa.

  25. Paula, te sigo no Instagram e hoje vim aqui no blog por causa da Marina e acabei lendo sua historia. Não pude evitar as lágrimas desta tristeza, também sou mãe e te entendo perfeitamente. Te acho incrivelmente forte: por continuar com seus treinos, ter tido outra preciosidade, manter o Instagram e Blog, conseguir viver. Não é fácil convivermos com a perda e dor, mas com Fé, amigos e família pode ter certeza que Deus vai te ajudar neste caminho. Colocarei vocês sempre em minhas orações e espero que tenham tudo de melhor que a vida pode proporcionar. Igor deve ser muito feliz de ver os pais que tem. Um grande beijo!

  26. Cintia Bezerra

    Pesquisando sobre a História da Marina. Cheguei a sua história querida e só posso lhe desejar toda a paz vinda do nosso SENHOR JESUS CRISTO. Estou muito emocionada por acredito que nenhuma mãe deveria passar por essa dor. Tenho um filho de 2 anos por sei bem o que são os sentimentos maternos. Fique na paz meu anjo e seja feliz com sua família, Por que tê-los também é um presente!

  27. Cristianne Brown

    Você é uma vencedora, passou pela experiência de ter mesmo em tão pouco tempo o prazer de ser mãe de um anjinho abençoado e que te deixou saudades, porém como vc mesmo se expressa era uma necessidade dele em partir, senti no teu depoimento muita emoção pelo fato e ao mesmo tempo fiquei feliz em saber q vc não foi egoísta em querer prender teu filho na terra sofrendo, parabéns pela força!
    Acredito que escolhemos nossos caminhos e hoje vc tem um lindo a seguir, esse novo anjinho que Deus te presenteiou, parabéns por ser mãe mais uma vez.
    Lembre-se “nada é por acaso”. Lembre-se ontem vc triste, hoje vc feliz com sua filhinha e com saudades do seu filhinho lindo que vc irá reencontrar quando chegada a hora.

  28. Paula, só tenho uma coisa a te dizer, te admiro muito, minha mãe perdeu meu irmão e sei o quanto dói.. Deus te abençoe sempre e continue confortando o seu coração!

  29. Comecei a te seguir essa semana buscando inspiração para emagrecer pos gravidez. Descobri que perdeu um filho e vim aqui no seu site…meu deus! Que desespero ,e eu nao posso nem imaginar a dor que vc sente pq so tem 3 meses que tenho meu tesouro e nao me imagino sem ele. Parabéns pela força e que Deus te abençoe.

  30. Comecei a seguir no ig há poucos dias.E você fala tanto em força, renascimento, tantas coisas bonitas que procurei saber mais um pouco de sua história. Realmente sem palavras depois do que li . Vocês são um exemplo . Não tem como não se emocionar é uma história forte , e o anjinho Igor tem um sorriso lindo assim como o seu . Deus te abençoe sempre mais e mais. Desejo toda felicidade a Você Nina e Vitor (eu já torcia por ele antes agora então a torcida será mais forte ainda . Abraços!

  1. Pingback: MARINA, ELA MERECE ESSA ESPERANÇA! | Planeta Paula

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: